quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Ele #1

Ele, num dia de caça e sem os amigos por perto ao telefone comigo: 

"Olááááá meu amooooooor. Como está a minha princeeeeeeeeeeeeeeeesa??? Liguei-te porque me deu um ataque de saudaaaaaadeeeeees"

Ele, num dia de caça e com os amigos por perto ao telefone comigo: 

"'tou?"

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Muda de Cor

Tenho nas nails um verniz que muda de cor consoante a luz à qual está exposto.

Pensei que o momento alto da minha vida tinha sido a aquisição do meu verniz que brilha no escuro. Mas não foi.

A vida não pára de me surpreender.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Jajão


Não consigo levar o título deste livro a sério. Vejo-o sempre como um tremendo Jajão.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Completamente Noutra #7

Fui à Papelaria comprar pilhas. Escolhi-as com amor, paguei-as com imensa simpatia e ainda pedi o nº de contribuinte na factura. 

Recebi o troco, recebi o talão, guardei tudo, agradeci e vim-me embora. 

As pilhas ficaram lá. 

(Qualquer semelhança com este post é pura realidade. Mais de um ano depois e eu continuo a mesma. Não há emenda.)  

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Comprinhas da Semana #2

Depois de uma primeira edição de sucesso em que vos apresentei o pack das 12 meias da feira de S. Pedro de Sintra (que podem ver aqui), volto com uma edição virada para a tecnologia e electrónica. 

Se estão a pensar comprar pilhas AA para os vossos aparelhos, apostem numa gama inferior. Sim sim, leram bem. Um estudo feito por mim comprovou que um pack de 4 pilhas Ansmann (€ 2,50 na tabacaria do Bairro do Rosário) dura o dobro do tempo do que um pack de 4 Pilhas Energizer (€ 3epicos no Continente). Isto claro, se a utilização for para um rato. Se for para outra coisa não faço ideia como é que cada uma delas se comporta. 

Fui útil nas vossas vidinhas? Eu sei que sim. 

(este post não foi escrito em parceria com a Ansmann nem com a Energizer. Tive de desembolsar a guita. Eu não, a empresa.)

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Porta nas Trombas

Eu vinha à frente e segurei-lhe a porta do edifício. Ela aproveita o meu bom gesto, mas em vez de segurar na porta como as pessoas normais e agradecer, não. Entra, não toca na porta, passa por mim e não agradece.

Da próxima vez largo-lhe a porta no focinho. 

Cabra.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Senhor Hermínio

Fui ao Lidl comprar, apenas e só, um saquinho de rebuçados. Não foi para os comer todos sozinha em 2 horas. Foi sim para os meter dentro da caixa da prenda que vou dar à minha mãe. 

Estavam apenas duas caixas abertas e uma fila gigante em cada uma delas. Passado uns 2 minutos, o tempo suficiente para o senhor, vamos chamar-lhe Hermínio, se colocar atrás de mim, anunciaram no altifalante que iam abrir a caixa ao lado. Ao dirigir-me para lá reparei que o senhor Hermínio já estava à minha frente a dar corda aos sapatinhos com o seu cestinho atolhado de merdinhas. 

Nunca me debrucei a fundo sobre a lei das prioridades nas caixas de supermercado, mas quer-me parecer que o senhor Hermínio estava a cometer uma infracção. Chamem-me ingénua, mas acredito nas pessoas até ao fim, e achei que o senhor Hermínio estava a dar corda aos sapatinhos daquela forma mas que me ia deixar passar à frente. Primeiro, porque eu estava à frente dele na outra caixa, e segundo, porque só tinha um saco de rebuçados para pagar. 

O senhor Hermínio revelou-se uma desilusão e meteu todas as suas merdinhas no tapete rolante. Eu podia ter barafustado e reclamado a minha razão naquela situação, mas não estava com paciência nenhuma para me aborrecer e deixei-me estar entretida com os meus botões. 

O rapaz da caixa já tinha passado todas as coisas do senhor Hermínio, não o estava a ajudar, e estávamos portanto naquele momento constrangedor em que ainda temos metade das compras para arrumar, o dinheiro para tirar da carteira e uma fila inteira parada por nossa causa. O senhor Hermínio lá pagou e só lhe faltava arrumar uma ou outra merdinha que foi o tempo que demorei a pagar o meu pacote de rebuçados. 

O momento em que saí da caixa colidiu com o momento em que o senhor Hermínio pegou nos seus dois sacos para se ir embora. Colidiu também com o momento em que um deles se rompeu de tão cheio que estava e com o momento em que as compras do senhor Hermínio foram todas parar ao chão, incluindo uma garrafinha de azeite. 

Está a ver Senhor Hermínio? Se não tivesse sido chico esperto nada disto lhe tinha acontecido.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Um Ano

Faz hoje um ano que deixei de fumar. 

Tirando dois ou três bafinhos que dei num cigarro uma noite em que estava extremamente embriagada, nunca mais toquei num cigarro. 

Para a maioria de vocês isto pode ser ridículo e não constituir qualquer tipo de feito, mas para mim é uma vitória.

A vitória prende-se com a força de vontade. Com ter conseguido contrariar as minhas vontades e os meus impulsos de ir comprar um maço só para fumar um cigarro porque estava extremamente irritada, ou porque aquela viagem de Lisboa para casa no final da noite se fazia melhor com a companhia de um cigarro, ou só porque estava na conversa com um copo de bebida na mão e um cigarro ia ali mesmo bem. Contrariei noites de verão na esplanada a fumar cigarro atrás de cigarro, contrariei aquele depois de um mergulho no mar, contrariei vários numa viagem Porto-Lisboa-Porto. Contrariei todos aqueles que os meus amigos fumaram à minha frente e eu não. 

Para a maioria de vocês pode continuar a ser ridículo. Mas para mim será sempre uma vitória de que me vou orgulhar.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Fez o Meu Dia, Quiçá, Semana

Duas frases que me foram dirigidas no espaço de 20 minutos e que fizeram o meu dia, ou quiçá, a minha semana:

" Não estou a encontrar o seu útero "

" Esta urina é sua? " (enquanto agitava um frasco com urina. E não, não era. Não deixo a minha urina assim ao Deus dará.)

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

O Que os Portugueses Dizem #1

"Os passeios foram feitos para os carros, não foram feitos para as pessoas. As pessoas que andem na estrada." 

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

A Minha Insensibilidade

A minha avó disse-me assim ontem:

" Tenho-te no meu coração como uma carraça agarrada " 

Acabei de descobrir de quem herdei a minha insensibilidade.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

1% Lasanha

À hora do almoço, com uma faca, dei uns toques na minha lasanha antes de a colocar no microondas. 

Para não sujar outra faca só para abrir o pão do meu lanche, abri-o com a faca que tinha dado os toques na lasanha. 

Reparei na altura que tinha um niquito de lasanha agarrado, mas não me importei muito com isso. 

Conclusão: Acabei de me deliciar com uma das melhores sandes da minha vida: 99% fiambre, 1% lasanha. 

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Profissionalismo

O Profissionalismo dos nossos associados internacionais:

"Isso não vai funcionar aqui em Israel. Explicava porquê, mas estou com preguiça" 

Este sempre foi dos meus preferidos. Eu sabia que não me ia desiludir.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Harrison

Na quinta-feira, duas das leitoras mais antigas, assíduas e leais que o meu blog tem, vão ter um dos dias mais importantes da vida delas. Vão fazer o Harrison, esse terrível monstro da medicina.

A Joana, minha amiga do coração e uma pessoa muito importante na minha vida, escreveu assim no blog dela: "Com 18 anos consegui engolir os nervos, estudar até ao último segundo e fazer um exame para o qual não me sentia devidamente preparada. Hoje, 6 anos e meio depois de ter escolhido ficar em Portugal e a uma semana daquele que será, segundo dizem, o exame mais difícil de toda a minha carreira médica, só espero conseguir fazer o mesmo." 

A Inês, colega de faculdade da minha amiga Joana e com quem privei apenas duas ou três vezes (mas sempre muito intensas, atenção) e que vem aqui todos os dias, escreveu assim: "Faltam 4 dias para o exame e apesar de tudo estou a conseguir manter-me calma durante a maior parte do tempo. Vamos ver como correm os próximos dias. Para já de uma coisa estou certa: estou a dar o meu melhor. Vamos ver se chega." 

Estão as duas super nervosas, borradas de medo até ao pescoço e cheias de inseguranças. Não lhes podemos pedir menos que isso, verdade seja dita. No entanto, eu não tenho dúvidas de que vão passar as duas com distinção. Não tenho mesmo. E olhem que não digo isto só porque é bonito. Acho que a Joana e a Inês são as pessoas mais estudiosas e dedicadas aos livros que eu já conheci. Não são aquelas marronas incuráveis com quem nos cruzamos no secundário, não. São marronas saudáveis, que adoram o que estão a fazer e cujos olhos brilham quando contam histórias sobre os pacientes que já tiveram. Não tem preço ver a forma como a Joana se entusiasma a dizer nomes de medicamentos, de doenças e de partes do corpo que desconhecemos. A Joana já é a médica do nosso círculo de amigos, mesmo sem esta cacada de exame. Gostava que a Joana soubesse que me orgulho muito dela, de tudo o que conseguiu fazer nestes últimos seis anos e do percurso brilhante que teve ao longo do curso. 

Passaram as duas o verão inteiro a estudar e ainda não pararam e isso é de louvar. Acho que elas consideram este exame a parte mais importante do curso. Provavelmente é. O que eu acho é que este exame é apenas uma perda de tempo e mais uma forma de as meter à prova. Que estão preparadas e que nasceram para isto, andaram elas a mostrar ao longo dos últimos seis anos. 

Joana e Inês: Todas as pessoas à vossa volta têm já um tremendo orgulho em vocês, não se esqueçam disso. 

Agarrem-se a esses livros com unhas e dentes, já falta pouco, muito pouco para serem duas pessoas livres. 

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Shoot Me

Eu, no escritório: "Olááá, como estááááá? Tudo bem consigoooo? Quer um cafézinho?" 

Depois de o dizer, arrepiei-me toda e apeteceu-me chorar.

Já me posso candidatar para trabalhar num café Português. Tenho o requisito mais importante. 

Se não sabem do que estou a falar, retirem-se, não são dignos deste blog. 

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Muita Boa

A empresa (uma gráfica, já que perguntam) escreveu mal a palavra "cor" em inglês ao longo de toda a sua brochura de apresentação que deve ter para aí umas 30 páginas. 

A empresa tem esta imagem no site: 


Mas o meu patrão acha que é uma empresa muita boa e cheia de potencial. 

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Não Me Façam Mais Perguntas

Hora de almoço. 

Estacionei o carro e entrei no McDonalds. 

Esperei na fila tempo suficiente para ver todas as promoções e todos os menus e para mudar de ideias. 

Não mudei. 

Chegou a minha vez. 

Pedi uma sopa grande para levar e vim-me embora.

Não, não estou com problemas intestinais. Não, não estou a fazer dieta. Não, não estou doente. Não, não virei vegetariana. 

Não me façam mais perguntas, não quero falar sobre isso.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Louca Por Pontos

Se me pedirem para perder 3 minutos a responder a um questionário, não o faço. Aborrece-me imenso. 
Mas se me disserem que se responder ao questionário ganho 15 pontos na minha conta, sou menina para até perder uns bons 10 minutos. 

Se um site me perguntar se quero partilhar no facebook, digo que não. 
Mas se um site me disser que se partilhar no facebook recebo 5 pontos na conta, eu partilho sem pestanejar. 

O mesmo acontece com o cartão de pontos da gasolina. Fui abastecer mesmo não precisando de gasolina, só porque faziam anos e estava a dar 25 pontos em troca de um abastecimento. 

Não vamos falar do momento em que os cupões do cartão continente me chegam a casa. Vêm-me sempre as lágrimas aos olhos.

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Cada Vez Mais Parecidos #3

Eu e o meu chefe estamos cada vez mais parecidos:
  • Não bebemos água da torneira (finos)
  • Ligamos o ar condicionado logo depois de ligarmos o computador 
  • Sublinhamos documentos a cor-de-rosa  

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Porquê? #4

Porque é que eu vejo velhos e gordas a atravessar fora da passadeira? 

São pessoas que, acredito, tenham noção de que não são o Sonic desta vida e que são capazes de demorar um dia e meio para atravessar a estrada.

Ora, se sabem tudo isto, porque é que brincam assim com a vida? 

Eu sei que os gordos não têm muitas razões para viver para além da comida .. mas os velhos? Os velhos têm os filhos, os netos, os gatos e os cães .. são razões mais do que suficientes para viver e para não brincar assim com a vida. 

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Realizando Sonhos

Sempre sonharam conhecer alguém com uma borbulha no cotovelo, não sonharam? Eu pelo menos sim. 

Pois bem, a vossa (e a minha) espera  acabou e o vosso sonho será tornado realidade. Basta marcarem um café comigo nos próximos dias e serão pessoas um bocadinho mais realizadas. 

Vão deixar escapar esta oportunidade? Olhem que a minha tem um pontinho branco e tudo. Não se sabe ao certo quando será visto um outro exemplar no mundo inteiro, portanto dêem corda aos sapatinhos.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Deus Existe e Ama-me #3

Adenda ao Post: O chão do escritório é em alcatifa azul escura. 

Acabei de beber o meu iogurte líquido e deitei-o no caixote do lixo. 

Sou uma incrível jogadora de basquetebol, mas desta vez, numa jogada de pouca sorte o iogurte bateu na borda do caixote e caiu em cima da alcatifa.

O meu coração parou nesse instante e larguei uma bufinha de medo. 

Ao olhar para o chão, nem uma pinga de iogurte pairava na alcatifa. 

Eu sabia que a vida me ia recompensar por me ter ido inscrever como voluntária. 

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Cada Vez Mais Parecidos #2

"Vai lá e tem de ir ter com a ... (pausa para ver o nome da pessoa) ... Neuza. (pausa para pequena reflexão) Mas quem é que se chama Neuza?"

É por estas e por outras, que eu e o meu patrão nos damos tão bem. 

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Se Calhar Vou Procurar Ajuda

Um destes dias falava com ele sobre qualquer coisa, e ele diz: "és tão organizada que até irrita. Aposto que a tua gaveta das meias está organizada por tamanho". Como se isto não bastasse, ainda fez um teatrinho irritante a imitar-me a arrumar as minhas meias "uh, estas meias são pelo joelho, vão para este lado. Estas meias são curtas, vão para aquiiii. Sai daqui meia grande, estás do lado das meias curtaaas.." 

Na altura sei que o insultei e disse que não fazia isso, que isso também já era de mais. Mas ontem, ao arrumar as meias que tinha estado a dobrar, dei por mim a ficar irritada quando descobri na gaveta um par de meias pretas em cima da minha pilha de meias com riscas. 

Ao aperceber-me da afinal existente organização da minha gaveta das meias, levei as mãos à cabeça e apercebi-me que sou uma psicótica. Sou uma freak da organização mas faço-o de uma forma completamente inconsciente. 

Podia perfeitamente ter misturado as meias todas para provar que conseguia viver como uma pessoa normal. Mas não consegui.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Porquê? #3

Porque é que não me agradecem quando vos deixo passar mesmo não tendo vocês qualquer tipo de prioridade? 

Porquê? 

Não percebem que isso acaba comigo? 

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Um Inferno de Inverno

Desde que tive uma bronquite o ano passado e estive quase às portas da morte, a minha mãe tem lidado comigo de uma forma ainda mais irritante. 

No outro dia entrou-me no quarto durante a noite e acordou-me para me perguntar se eu estava bem. 
"Como assim mãe?" 
"Estavas a tossiiir ..." 
"E então?" 
"Não sei, podias estar a sentir-me maaaal.." 

Também foi o maior drama para eu ir buscar um frango para o jantar. 
"Se vais a pé não vais, eu meto-me no carro e vou lá." 
"Mas porque é que eu vou estar a tirar o carro se posso ir a pé?" 
"NÃO VAIS PARA A RUA COM ESSE CABELO TODO MOLHADO ANA CATARINA, QUERES IR PARAR AO HOSPITAL OUTRA VEEEZZZ???"
 "oh, tabem"

À hora de ir buscar o frango, despedi-me, confiançuda de que conseguia enganar a minha mãe: 
"Até já" 
"Onde está a chave do carro?" 
"Está aqui no bolso" 
"Mostra" 
"Fogo mãe, que chata"
"CHATA NÃO. AINDA ESTÁS COM ESSE CABELO TODO MOLHADO, ESTÁ UMA HUMIDADE DESGRAÇADA VAI BUSCAR AS CHAVES DO CARRO"  

O inverno ainda agora começou e eu já sinto que vai ser um inferno!

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Fanfarra

A última forma de quereres acordar a um domingo, quando te deitaste às 6:30 da manhã ainda narsa, é com uma fanfarra que envolve todas as corporações dos bombeiros do concelho de Cascais à tua janela às 9h00 da manhã. 

Foi exactamente assim que eu acordei ontem. 

Eu sei que como que nem um animal e não engordo. Eu sei que trabalho a 7 minutos de casa e moro a 15 da praia. Eu sei que odeio gordas. Podia dizer que ter estado a noite inteira a ouvir Kizomba já era castigo suficiente, mas sou uma pessoa que para raio do azar gosta de Kizomba. 

A vida tem montes de maneiras de me castigar. Esta era escusada. Não precisava de acordar sobressaltada a pensar que estava a morrer. Não precisava que eles tocassem tambor e corneta e pífaro durante três horas a um domingo de manhã e que eu não conseguisse dormir mais. Não fosse o meu irmão bombeiro, e não fossem os bombeiros heróis nacionais que eu respeito muito (o que pode não parecer com este post cheio de ódio) e eu tinha saído de casa em cuecas e tinha acabado com aquela merda ao tiro. 


(estão a ver as janelas lá atrás? Uma delas é a do meu quarto. Podem rir e dizer bem feita, eu deixo) 

Foi inaugurada uma rua em Alcabideche com o nome da bombeira que morreu no combate às chamas o ano passado e que pertencia à nossa corporação. Deixou uma filha pequena e era voluntária. 
É triste e dá que pensar. 

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Podes Esquecer o Happy Meal

Estava nas caixas automáticas do Continente com o meu cestinho a passar códigos de barras, enquanto pensava para mim que me passou ao lado uma brilhante carreira de operadora de caixa.

Quando me dirigi ao cestinho para tirar o item seguinte, reparei que ao lado estava uma criança com uma das minhas garrafas de água na mão. O primeiro pensamento que me ocorreu foi "como é que tu apareceste aqui tão rápido e me tiraste a garrafa sem eu dar conta seu bicho do demónio?"  


Lá sorri para a criancinha sem ela me sorrir de volta. Tudo bem, fui forte e não chorei por causa disso. Continuei a minha vida a tirar coisas do cestinho e a ignorar a criança. Ela continuava ali, com a minha garrafa de água na mão e a olhar para mim com ar de mosca morta. A mãe chamou-a "Não-sei-das-quantas põe lá isso onde estava, não é teu, é da senhora". 


Claro que a não-sei-das-quantas não meteu nada. Eu parei o que estava a fazer, porque sabia que aquilo ia ser giro.

A mãe vem ter com a criança, agarra-lhe no braço e diz "Já te disse, põe lá isso"

A criança atira a garrafa de água para dentro do meu cesto, que, como eram de 1,5L esmagou os meus itens mais sensíveis. 

"Grande puta" - pensei eu enquanto me controlava para não dizer aquilo em voz alta. 

A mãe desata a gritar "Já viste o que fizeste não-sei-das-quantas? Isso são maneiras de tratar as coisas dos outros? Tinhas alguma coisa que blablablablablablablabla. Podes esquecer o Happy Meal, vamos directas para casa."

A criança começou a chorar. E eu, apesar de achar que era muito bem feita, não deixei de sentir um pouco de pena; faço exactamente o mesmo quando a minha mãe me diz que já não vamos ao mcdonalds e tenho 25 anos.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Completamente Noutra #6

Saio do escritório para ir fazer um xixi.
Entro na casa-de-banho e dirijo-me à sanita. (às vezes faço no lavatório, confesso)
Fico ali por um bocado alheia ao mundo, a pensar nas minhas merdas.
Quando desço novamente à terra penso para mim "Bolas, fiz xixi ou não?"

P.S. - Não chorem por esta minha ausência, a sério. Tenho imeeeeeeensas coisas para vos contar, só não tenho tido tempo. Mas vocês continuam todos a ser muy importantes para mim, seus lindões. 

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

TPM

Um dos passos mais importantes no caminho da felicidade e da harmonia é conseguir assumir o que temos de menos bom, e depois saber aceitá-lo e saber viver com isso. 

Nos dias de hoje consigo estar na mesma sala que a minha TPM. Coisa que há uns anos atrás não conseguia. E hoje consigo fazê-lo porque a aceitei. Porque exteriorizei que ela existia e porque aceitei que tinha vindo para ficar. O que não quer dizer que nos tenhamos tornado as melhores amigas, claro. 

Consigo facilmente identificar 3 fases na minha TPM: 

Fase 1: Dura cerca de dois dias e é uma coisa gradual. Primeiro só choro quando a minha mãe me pergunta se custava muito encher a garrafa de água para a meter na mesa, mas passado umas horas já sou menina para chorar se não consigo atinar com o volume da televisão ou se já não houver mais bolachas na lata. Penso muito na minha vida nestes dois dias, e sempre de forma negativa. A minha fase 1 é bastante propícia ao suicídio. 
Fase 2: Dura cerca de um dia e é uma coisa bastante intensa. É a fase "não respires que me irritas". Tudo me irrita e enerva, não tenho paciência para ninguém, deito faíscas pelos olhos e buzino a velhas que atravessam na passadeira a passo de caracol enquanto lhes chamo nomes. Sou um monstro e sei disso, é por isso que tento ao máximo não lidar com pessoas neste dia. 
Fase 3: É a fase mais bonita e dura 1 ou 2 dias. Acordo e abraço a minha mãe enquanto lhe digo que gosto muito dela, envio mensagens de saudades às pessoas, falo com as flores, digo às pessoas o quanto gosto delas e sorrio a velhas que atravessam a passadeira a passo de caracol. Nesta fase os meus olhos deitam mel e não faíscas. 

Depois da fase 3, vem a fase dá-me o meu Trifene 200 senão arranco-te o braço à dentada. 

Há por aí alguém que se identifique com isto? Não se inibam leitores do sexo masculino, não se inibam.

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Cada Vez Mais Parecidos

Eu e o meu patrão temos maneiras cada vez mais semelhantes de tratar incompetentes: 

Eu ao telefone: "Eu já vos disse isto umas 15 vezes, mas vou dizer mais uma" 

O meu patrão ao telefone passado 5 minutos: "Pode perguntar-me o que quiser, mas pergunte tudo de uma vez, não me esteja a ligar dia sim dia não, por amor de Deus" 

Estamos cada vez mais parecidos. 

Medo. 

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Anseio

Há mil e trezentas formas péssimas de começar o dia.

Uma delas é serem umas 09:20, eu ter apenas dois goles de café no bucho o telefone tocar e eu ouvir um estridente:

"BOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOMMMM
DJJJJIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIAAAAAAAAAAAA QUÊÊÊÊÊÊÊRIIIIIIDÁÁÁÁÁÁÁ"

Depois de amaldiçoar a minha vida em três línguas diferentes, lá respondo um:

"Bom Dia Dª Fernanda"

Ela continua no seu zuca estridente de gaja que snifou 3 linhas de coca antes de me ligar, e informa-me que não está a conseguir fazer o check-in porque blablabla whiskas saquetas e que o meu patrão terá de se apresentar no aeroporto às 4h00 da manhã. Despede-se e deixa a parte mais gira do meu lado.  

Volto a amaldiçoar a minha vida (desta vez sempre em torno de palavrões) enquanto espero pela chamada em português estridente que vai chegar do meu patrão. 

Ela chega 30 segundos depois. 

"EU NÃO VOU ESTAR NO AEROPORTO ÀS 4:00 DA MANHÃ. RESOLVA ISSO CATARINA."

Anseio pelo resto do meu dia. 

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Comprinhas de Fim-de-Semana

Gostava de ser um daqueles blogues de moda que dá um peido e está a receber em casa roupa ou pulseiras ou capas para o iPhone. 

Gostava de ter um blogue que dita tendências, que mostra em primeira mão as novas colecções, que influencia opiniões, que faz passatempos, que tem mil seguidores e que dá dicas de maquilhagem.  

Como não há forma de o meu patrão me aumentar, e como a prostituição não é bem a minha onda, está na hora de meter este menino a render. 

Para primeiro post e como ainda não consegui que nenhuma loja on-line me mandasse um kimono para eu vos mostrar aqui, vou partilhar com vocês a minha compra deste fim-de-semana, na esperança que a adorem e que voltem para saber mais: 

12 pares de meias por 5 euros na feira de S. Pedro de Sintra. 

Acho que o dinheiro que consegui poupar este mês foi bem empregue e para além de ser uma compra útil, foi uma compra inteligente; foi  feita a pensar no meu futuro. 

Espero que com esta primeira dica já me adorem. Partilhem este post com os vossos amigos para eu conseguir ganhar o amor da classe pobre de Portugal. Fiquem atentos, porque vão haver mais novidades. 

Este post foi escrito em parceria com a banca do lelo mais bonito da feira de S. Pedro de Sintra. 

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Este Não

É com frequência que faço limpezas à minha lista de amigos no Facebook.

Prestes a excluir um gajo que lá andava, lembrei-me:

"este gajo dá-me bueda vidas no Candy Crush.. não vou excluir para já" 

Tenho valores elevadíssimos e não uso as pessoas como objecto como podem observar.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Completamente Noutra #5

Fiz a factura
Imprimi a factura
Fui ao móvel buscar o envelope 
Fiz a etiqueta 
Imprimi a etiqueta 
Colei a etiqueta 
Fui buscar o selo
Colei o selo com cola e não com cuspo 
Fechei o envelope 




A factura ficou cá fora. 

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Claro

Que ontem choveu a potes em Lisboa e que a cidade ficou parcialmente inundada, já toda a gente sabe. 

O que se calhar nem todos sabem, é que aqui em Cascais não choveu a tarde toda. Se choveu foi pouco, vá, que eu também não fiquei 4 horas a olhar para a janela. 

Chegada a minha hora de saída, fiquei um pouco à janela a analisar as nuvens no céu e a decidir se ia correr ou não. Como a coisa me pareceu segura, decidi ir correr; "seja o que Deus quiser, pode ser que a chuvada de Lisboa não venha para aqui". 

Fui correr, para a zona do guincho, uma zona propícia a fenómenos atmosféricos extremos. Nem uma pinguinha ao longo de 40 minutos. Fui para casa, no meu automóvel, mais 10 minutos sem uma única pinguinha. 

Vamos parar aqui para reflectir um pouco. Vamos juntar às 4 horas sem chover, os meus 40 minutos ao ar livre (e mesmo a pedi-las) e os 10 minutos para casa, sem apanhar um pingo de chuva. Algo de errado se estava a passar, e eu sabia disso. 

A tromba de água, daquelas com pingos capazes de furar olhos e matar famílias inteiras de formigas, decidiu cair quando eu estava a fazer a pé e sem qualquer tipo de protecção os 50 metros que me levavam do carro, a casa. 

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Não Consigo



Não consigo lidar com estas duas pessoas sempre que abro o site do Montepio, que, já que perguntam, é todos os dias.

Alguém que pare esta merda.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

A Caminho


Olá.
Ainda não sei o meu nome, mas estou a caminho.
Chego em Março de 2015.















Foi assim que recebi a notícia que a minha amiga Catarina está grávida.

Se alguém pensou que era eu, o objectivo deste post foi alcançado com sucesso.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Mosquitinho

Tenho desde segunda-feira um mosquitinho no escritório. Vejo-o uma ou duas vezes por dia na sua vidinha de mosquitinho e ignoro-o.

Hoje o mosquitinho está a implorar por atenção. Ou a implorar para morrer, ainda não sei bem. Não me sai da zona do ecrã do computador desde que cheguei. Voa para um lado, voa para outro, voa-me à frente do nariz, quase que me entra pelos ouvidos..enfim, um aborrecimento.

Acham que isto é uma forma do mosquitinho pedir para morrer? Acham que o mosquitinho está farto da sua vida de mosquitinho? Mato o mosquitinho e acabo-lhe com o sofrimento? Quão aborrecida anda a minha vida que justifique o facto de o meu único tema de conversa com vocês ser sobre um misero mosquitinho?

Vou só dizer mais uma vez a palavra mosquitinho.

Mosquitinho.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Ao Jantar #1

Francisco com mais uma das suas saídas homossexuais:

Ele: "Acho que Filosofia me vai tornar uma pessoa melhor"
Eu: "Bem precisas" 
Ele: "Vai-te foder"

Depois levou uma galheta da minha mãe. Nem a sentiu a chegar.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Gosto Dela

Eu: "Boa Tarde, é para marcar uma consulta por favor"
Senhora: "Diz-me o seu Nº de beneficiário?" 
Eu: "123456789" (tenho um nº de beneficiário do cacete não tenho?) 
Senhora: "Muito bem Dª Catarina, e desta vez é para vir à consulta, ou vai faltar novamente?" 

Grande Puta. Gosto dela.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Granola

O meu pequeno-almoço inclui Granola. Por ter comprado uma embalagem de Granola como a que aparece na imagem abaixo, sempre que a vou buscar pela manhã surge na minha cabeça acabada de acordar, a seguinte canção: 

"Graaanooolaaaaaa vila moreeeeenaaaa" 


O que é que acham disto? Faziam o mesmo trocadilho ou acham-no só estúpido? É que eu não consigo parar com isto.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Sabem?

Sabem aquelas cenas de filmes em que as personagens principais têm pouquíssimos segundos para passar por uma porta antes que ela se feche? Ou pouquíssimos segundos para se soltarem de uma linha de comboio antes que ele lhes passe por cima? Ou para qualquer outra merda que implique pouquíssimos segundos para fazer qualquer coisa?

Hoje tive um desses momentos. Eu, a janela do meu carro e uma abelha. 

Nos filmes há sempre uma música de fundo para dar mais emoção. No meu filme também houve. Foi a minha voz a produzir uns audíveis "foda-se, foda-se, foda-se, foda-se, foda-se"

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

A-DO-RO #3

Ligar para clientes que não têm o meu número e iniciar o telefonema assim: "Estou sim Boa Tarde Dr. Luís Silvaaaaa????" 

Topo à distância o terror que se apodera deles quando ouvem esta frase. A resposta, com uma voz trémula e receosa, vem quase sempre da mesma forma: 

"Sim...... é o próprioo..." 

"Fala Catarina da XXXXXXX, como estáááá?"

É aqui que o medo de terem descoberto que traficava droga/lavava dinheiro/tinha uma amante/a mãe estava no hospital se vai e me respondem um: 

" Aaaaaaahhh, olááááá, como estááááá?"

Sei que podia perfeitamente dispensar a frase inicial da minha abordagem, mas não consigo, dá-me um gozo do catano.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Não Fui Eu #2

No edifício onde trabalho há uma casa de banho comum a todas as ladies que habitam os diferentes escritórios. A casa de banho tem um lavatório, uma sanita e um bidé, é pequenina e acolhedora e chega bem para nós todas. Muito raramente acontece ir lá e estar gente. Por ser pequenina, concentra certos e determinados cheiros. É importante reterem isto e já vão perceber porquê. 

Como sou uma pessoa dada ao azar, já é a terceira ou quarta vez que vou à casa de banho e quase desmaio quando entro por estar um cheiro intenso da pessoa anterior que foi fazer a necessidade Nº2. Como para além de ser azarada sou também  estúpida guardo sempre o meu xixi na bexiga até ao limite. Quando vou à casa de banho é porque tem mesmo de ser e um cheiro a Nº2 não me impede de fazer o que tenho de fazer. 

Na maior parte das vezes que cheira a Nº2 na casa de banho e eu estou a sair com um ar combalido vem uma ladie a entrar. E isto aborrece-me imenso, porque eu sei que ela vai ficar a pensar QUE FUI EU QUE FIZ AQUELE Nº 2 MAL CHEIROSO. 

Quando não fui, e por dois motivos. O primeiro ilustro com uma imagem partilhada pela minha amiga Adriana, onde só têm de acrescentar ao acto de dar puns, o acto de fazer o Nº2: 


O segundo é porque não faço Nº2 fora de casa.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Pagas Pagas #2

Num dia das minhas férias em que fui chulada para ir ao escritório:

Eu: "Preciso de ir pagar a Vodafone" 
Patrão: "Não vai pagar isso agora. Tem de se pagar até quando?" 
Eu: "Não-sei-quê-de Agosto"
Patrão: "Deixe estar que eu pago isso no dia"
Eu: "Não se esquece?"
Ele: "Nãooooo" (onde é que eu já vi isto?) 

No dia do pagamento envie-lhe um SMS:

"Não se esqueça de pagar a Vodafone" 

Obtive a seguinte resposta:

"Não se preocupe, já tenho a factura aqui comigo para pagar"

Quando regressámos ao activo:

"Tome lá a factura, esqueci-me de pagar" (onde é que eu também já vi isto?) 

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Está a Pedir o Quê?

Um informático que me diz "cada um tem o que merece", duas vezes, em menos de 30 minutos no meu primeiro dia de regresso ao trabalho e sem e-mail há mais de 5 horas, está a pedir o quê?

O teclado ou a cadeira na testa?

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Inquérito de Satisfação

O nosso comercial da Vodafone (um incompetente, já que perguntam) apresentou-nos uma óptima solução em termos de preço aqui para a empresa. O meu patrão bateu palminhas de contente ao ver os custos reduzidos em mais de metade, e iniciámos o processo de alteração de tarifário. Somos clientes Vodafone desde sempre, portante adivinhava-se um processo super simples e nas palavras da Vodafone "concluído no máximo em 15 dias". 

O processo iniciou-se ainda estávamos em 2013. Estamos no início de Setembro e ainda não chegou ao fim. Querem ficar para saber mais? Se não quiserem fechem a janela, não preciso de vocês para nada.

Houve problemas com o incompetente do comercial, que só serviu mesmo para arranjar um tarifário ninja e nada mais.
Houve problemas com os incompetentes da instalação, que só tinham de instalar dois telefones fixos e um router e demoraram mais de uma semana para nos deixarem as coisas todas a funcionar.
Houve problemas com a malta que trata das alterações contratuais, que teve a amabilidade de se esquecer de introduzir no sistema de facturação da Vodafone o nosso novo tarifário. Eu também me esquecia de introduzir uma alteração que me fizesse perder € 200 por mês. Claro que este erro teve de demorar dois meses a ser resolvido.
Houve problemas com a malta que faz os créditos em conta, que isto de devolver € 400 não se pode fazer num dia e tem de se fazer em 3 meses.

Antes de ir de férias e com os créditos já quase todos feitos, recebi uma chamada da Vodafone no telefone da empresa. Visto ter levado com incompetência ao mais alto nível e com a puta da música da Vodafone nos ouvidos pelo menos uma vez por semana durante uns 7 meses, conseguem imaginar mais ou menos o meu estado antes de ir de férias, ou preciso de fazer um boneco?

"Boa Tarde, tem disponibilidade para responder a um inquérito de satisfação?" 

Ao ouvir estas palavras, quem bateu palminhas de contente, fui eu.

" Tenho, claro"
" Muito Obrigado pela sua disponibilidade, informo que a partir deste momento esta chamada se encontra a ser gravada."
" Óóóóóóóóptimo " (com esta reacção de diva, ele achou que eu estava drogada) 
" Vamos então começar. Qual o seu grau de saaaa.." 
" Um " (aqui, ele ficou com certezas em relação ao meu problema com a droga)
" hanhanhanhan (riso nervoso do senhor) tem de me deixar terminar a pergunta para termos a certeza que a ouviu e compreendeu bem." 
" Certo. Desculpe."
" Qual o seu grau de satisfação com as propostas comerciais apresentadas pela Vodafone? "
" Um "
" E qual o seu grau de satisfação blalalalalala..."
" Um "
" Em termos de preços, qual o seu grau de satisfação com blalalalalala"
" Três "

5 minutos depois, sempre em torno do um, do dois e do três no máximo, chegaram as perguntas finais.

" Qual o seu grau geral de satisfação com a Vodafone? "
" Três "
" Recomendaria as soluções empresariais da Vodafone a familiares ou amigos? "
" Não "

"Dª Catarina, vejo que não está satisfeita com a Vodafone. Existe alguma razão específica para esta insatisfação ou sugestão que nos queira deixar?"

Depois de ter exposto os últimos 7 meses em palavras duras, curtas e sempre em torno do "incompetentes", "incompetência", "ridículo", e "arrependimento", o senhor despediu-se.

A semana passada ligaram para saber se os telefones e os equipamentos estavam todos a funcionar bem, se estávamos satisfeitos, se estava tudo a correr bem ou se havia alguma coisa em que pudessem ajudar. De frisar que nunca me ligaram nos últimos 7 meses.
Por ainda estar a tratar de coisas do contrato anterior, o meu tempo de espera de respostas passou de 3 semanas para menos de 24 horas.

Este texto interminável para vos dizer duas coisas meus pequenos:
1. A Vodafone é uma merda
2. A Vodafone é uma merda

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Não Troco

Sei que sou olhada com desdém pela sociedade sempre que utilizo o meu Nokia com teclas em público. Mas não pretendo trocá-lo e deixo abaixo o motivo mais forte. 

Ontem ao sair do carro com o telefone na mão, ele escorregou-me e bateu em cheio na borda do passeio. Bateu com força suficiente para ainda voar para o meio da estrada e deslizar mais uns metros pelo cimento, até finalmente decidir parar. 

Se tivesse um iPhone e isto me acontecesse, neste momento estava a chorar. Se tivesse um outro qualquer smartphone, as probabilidades de estar a chorar reduziam em 10%, ficando assim nos 90%. 

Como tenho o meu fiel amigo, que raramente me deixa ficar mal (tirando a situação das fotografias, claro), apanhei-o do chão, sussurrei-lhe um "Amo-te meu amor" e continuei a minha vida com ele a funcionar a 100%. 

Não me preocupei minimamente porque sei bem o que tenho em casa. Ficou apenas com mais uma marca de guerra. Quem diz cair e bater em passeios, diz cair da mesa do escritório, cair do lavatório, cair para o lavatório, cair da cama, cair da bancada da cozinha, cair nas escadas e bater em todos os degraus, cair das mãos e deslizar pelo corredor da casa, cair das mãos e deslizar pelo chão, entre tantas outras. 

O que não nos mata, só nos torna mais fortes e isto aplica-se não só à vida, como também ao meu Nokia.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Sim, Cortei o Cabelo

Eu no cabeleireiro: 

1º - Entro de cabelo solto e espalho um misto de medo e emoção pelos funcionários 
2º - Uma tipa confunde-me com uma Inês, que supostamente é igual a mim e tem o cabelo igual ao meu. Han Han, como se isso fosse possível. No entanto, uma vez que é a segunda vez que isto me acontece, talvez esteja na altura de ter uma conversa séria com a minha mãe à cerca de possíveis filhas deixadas para trás na maternidade. 
3º - Demoram 20 minutos para me lavar e desembaraçar o cabelo
4º - Demoram 3 minutos e meio para me cortar o cabelo 
5º - Não o secam, como é óbvio 
6º - Pago € 30 
7º - Ninguém repara que cortei o cabelo 

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Estou Viva

Olá Bebés. 

Só vos queria dizer que ainda respiro. Ainda tenho todos os membros do meu corpo (apesar de ter um pouco menos de cabelo e de mais bronze), ainda sei falar, escrever e dizer baboseiras. 

Estive de férias na Polinésia Francesa durante 3 semanas e sem acesso à Internet. Foi por isso que não vos dei novidades. Mas estive sempre com vocês no pensamento enquanto desfilava nua pela praia. 

Tenho muita coisa para vos contar, fiquem sintonizados que isto vai voltar ao activo brevemente. 

Espero que ainda me amem. 

Jokas. 

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Tempo de Espera

" O tempo de espera é superior a 5 minutos " 

Mais valia dizerem " Vais ficar em espera nesta chamada tempo suficiente até te fartares e desligares e como somos uns queridos, vamos espetar-te com música do demo enquanto esperas"

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Ser Pobre É

levantar o cú da cama 15 minutos mais cedo para ter tempo de ir ao banco depositar o cheque do ordenado antes de ir trabalhar para ele cair na conta um dia antes. 

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Duas Coisas

Duas coisas sem as quais uma mulher não deve sair de casa:

1. Óculos de sol na fronha para esconder as mazelas de uma noitada
2. Era só uma afinal, não me lembro de mais nenhuma

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Não Faças Isso

Uma coisa que não deves fazer quando estás a passar em frente a uma esquadra da polícia: 
Ir com o carro no meio das duas faixas de rodagem, completamente descontrolado, enquanto tentas tirar o casaco que tens vestido. 

Uma coisa que eu fiz quando estava a passar em frente a uma esquadra da polícia: 
Fui com o carro no meio das duas faixas de rodagem, completamente descontrolado, enquanto tentava tirar o casaco que tinha vestido. 

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Sai à Filha

A minha mãe é uma pessoa muito cínica. Sai à filha. 

No outro dia chegou a casa a mandar vir com tudo. 

"Sacanas. Hoje foi de mais. Já viste as horas? Estou farta de os aturar. Quando estão lá todos é um martírio, não me largam. Não basta trabalhar em casa fora das minhas horas ainda tenho de lá ficar até estas horas a aturar aquela cambada de velhos? Não têm consideração nenhuma estou pelos cabelos e chdd .."

É aqui que o telemóvel dela começa a tocar. 

"AAAAAAAIIIIIIIIII (grito que me fez recuar 10 metros e fazer xixi nas cuecas) o que é que foi agoooooora??? Acabei de sair de lá já me estão a chagar o juízo, já faltou mais para os mandar todoooos pró... Estooooou Diogo, Digaaaa?? Oh, não incomoda nadaaaa, diga lá!" 

Será que ela gosta de mim?  

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Tão Wild

Sinto-me sempre muito wild quando escolho a opção "sem limites" numa tabela de excel.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Ciuminho Bom

Eu: Porque é que não convidas o Guilherme? 
Kiko: Quem é o Guilherme? 
Eu: O teu amigo, aquele meio brasileiro
Kiko: Ele não se chama Guilherme
Eu: Mas é o nome que ele tem no facebook
Kiko: E porque é que o tens no facebook?
Eu: Porque ele me adicionou.. 
Kiko: E aceitaste porque? Tipo, és minha irmã, não és irmã dele. 

Baixei a cabeça e continuei a comer a sopa com o coração um niquinho mais cheio.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Tão Slut

Sinto-me sempre um pouco slut quando escrevo num e-mail: 

"Estou ao seu inteiro dispor para qualquer questão adicional" 

Gostava que soubessem que escrevo isto porque sou obrigada, e não porque quero. 

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Na Berma da Estrada

Há quem pare o carro na berma da estrada porque acha que tem o pneu furado, porque ficou sem gasolina ou sem bateria, porque está mal disposto ou com tonturas, porque precisa de comer uma sandocha ou fazer um telefonema. 

Eu paro o carro na berma da estrada para tirar do porta bagagens a garrafa de Vodka que andava para lá de um lado para o outro, e que me estava a irritar profundamente. 

A minha mãe deve ter tanto orgulho em mim. 

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Na Realidade, Adora-me!

Chefe a sair disparado do escritório enquanto diz:

Chefe: "Vou almoçar, tenho uma conferência telefónica às 14h00" 
Eu: "Ah, mas eu preciso de ir ao banco, não posso cá estar"
Chefe: "Não faz mal, não preciso de si para nada"
Eu: "Tudo bem"

Quando está quase a fechar a porta, volta para trás e diz:

"Vá, mostre lá as suas unhas, a Joana (filha adorável) disse-me que tinha uma cor muito gira"

Adora-me, e não vive sem mim.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Nada Fácil

Não organizei bem a minha semana de trabalho. 

Fazer o dossier de uma empresa que confecciona pratos à base de camarão entre as 11h30 e as 13h00 é muito mais complicado do que eu estava à espera. 

Como acho que não devo sofrer sozinha, deixo uma das mil imagens que tenho estado a ver. 

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Bebe Sempre a Mesma Coisa

Eu: "Vou indo, beijinhos" 
Ela: "Levas o carro?" 
Eu: "Não, fica no Estoril." 
Ela: "Ahhh, então porquê?" 
Eu: "Hoje queremos beber à vontade."
Ela: "Tabem. Mas não te ponhas a fazer misturas Ana Catarina. Já sabes que corre sempre mal." 
Eu: "Ok. Beijinhos" 
Ela, da escada: "Não te ponhas a beber vinho e depois vodka. Bebe sempre a mesma coisaaaaa" 
Eu, da escada: "Tabeeeeeeeeeem"

Bebi sempre vodka. Sou muito obediente. E também porque ela me chamou Ana Catarina. Já toda a gente sabe que quando isto mete Ana Catarina, é para obedecer. 

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Cães

Sou uma pessoa calma e relaxada por natureza. Mas quando topo que me estão a tentar indrominar, passo de bestial, a besta. Estava no meu banco, a tratar de uma irregularidade observada na minha conta à ordem. A tipa da caixa era a que me estava a tentar indrominar. Depois de eu já ter sido indrominada por um funcionário incompetente e pelo próprio banco (razões que levaram à tal irregularidade), a última coisa que ela deveria estar a fazer, era irritar-me. Mas estava, estava a irritar-me muito.

Fingiu não perceber a minha situação à primeira. Expliquei de novo como se ela fosse uma menina de 3 anos. Apresentei um comprovativo para ela parar de teclar no computador em busca de nada, dei o nome do funcionário incompetente e ainda lhe fiz um desenho de toda a situação, para não restarem dúvidas.
Ela decide dizer-me: "Eu percebo a sua situação, mas o débito já foi efectuado, não há nada que possamos fazer." 

É aqui que se acende uma tabuleta no meu cérebro, em luzes led vermelhas, que diz: "estás a ser indrominada pela 3ª vez". Quando esta tabuleta se acende, a besta adormecida dentro de mim acorda.

"Claro que há sua puta" -  pensei eu enquanto contei mentalmente até 3. Depois, num crescendo de níveis de irritação e num discurso muito menos bem construído disse-lhe qualquer coisa como isto:

"Ouça: se percebesse realmente a minha situação, já me estava a fazer um crédito em conta porque sabe perfeitamente que eu tenho razão, e que sim, há muita coisa que vocês podem fazer. Uma delas é creditar-me esse valor, senão eu armo aqui uma peixeirada como você nunca viu. Nunca tive razões de queixa do vosso banco, sou vossa cliente há anos e estava tudo a funcionar perfeitamente até aqui. Mas começo a ficar chateada, e depois desta vossa atitude, começo mesmo a duvidar da vossa seriedade. E muito sinceramente, já nem tenho vontade de avançar com a conta poupança nem com o empréstimo para comprar casa. E acredite que se não me resolve esta situação a meu favor, visto que isto foi um erro vosso, eu levanto agora mesmo o meu dinheiro todo (ui, é tanto, tanto) e pego nas minhas coisinhas e vou dar de comer a outros. Acredite que precisam mais vocês de mim, do que eu de vocês."

Passado 1 minuto e 15 segundos estava sentada no gabinete do director do balcão enquanto ele me fazia o crédito em conta e me explicava os benefícios do empréstimo habitação que eu nunca vou pedir.

Cães.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Foi Só Na Minha?

Foi só na minha emissão da RTP1 que depois de 31 anúncios alusivos ao mundial (legitimo, uma vez que faltavam uns 5 minutos para começar o jogo) espetaram com um anúncio sobre a ejaculação precoce e depois continuaram como se nada fosse com mais anúncios do mundial? 

domingo, 15 de junho de 2014

Foi Maravilhoso

Sinal de que o meu fim-de-semana prolongado foi maravilhoso?

Vesti a mesma roupa durante 3 dias e no total não a devo ter usado mais que umas 2 horas.

O restante tempo foi passado em Bikini na praia e na piscina a não fazer um caralhinho.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Deus Existe e Ama-me #2

Temos café para dar e vender durante o ano inteiro aqui na empresa. A caixa de cartão parece nunca ter fim, tal é a abundância de café que alberga. Quase que dá para mergulhar lá para dentro e nadar um bocadinho. 

Uma vez que ontem já só tínhamos 5 doses, encomendei café para entregarem hoje. Como sou só eu e o meu patrão, dava perfeitamente. 

Quando cheguei de manhã, bebi um café. O meu patrão quando chegou bebeu outro. 

Depois chegaram mais 4 pessoas para ter uma reunião com ele. 

Só 3 quiseram café. 






quarta-feira, 11 de junho de 2014

A Sério? #3

No site de uma empresa cujo-nome-não-deve-ser-pronunciado-por-motivos-profissionais, há uma aplicação que podemos descarregar para o nosso computador que nos lembra de beber água de X em X minutos.

Anseio o dia em que vai ser criada uma aplicação para me limpar o rabo.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Tão Educativo

Passar a piradinha numa aula de ginástica onde a criança mais velha deve ter uns 4 anos é do melhor.

sábado, 7 de junho de 2014

1 Ano

Hoje o meu blog faz um ano e decidi mudar-lhe o aspecto. Gostam? Gostam muito? Odeiam? Faz-vos confusão à vista? Está estranho? Se responderam que sim às últimas perguntas, azar o vosso. Eu gosto e deu-me bueda trabalho, portanto, vai ficar assim.

Parabéns a mim, por escrever estas merdas maravilhosas que vos alegram os dias, e ao blogger.com por me permitir escrever de forma gratuita merdas maravilhosas que vos alegram os dias. O meu blog não passa de um conjunto de caracteres, portanto não lhe vamos dar os Parabéns a ele, não é verdade?

Vamos celebrar? O que sugerem? Um giveaway? Uma sunset party? Imagens da minha presença na inauguração da Sacolinha do Chiado? Um passatempo de cremes que não servem para nada? O meu outfit de hoje?

Vocês decidem o que vamos fazer, e como tal está aberta a rebaldaria na caixa de comentários.

(alguém que comente pelo amor de Deus, para isto não se tornar ainda mais ridículo)

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Não Está Interessada

- Ela cancelou o vosso encontro e não voltou a marcar um por iniciativa própria? Não está interessada
- Ela não te faz perguntas de volta para além do "tudo bem sim, e contigo?" Não está interessada, e na realidade, só quer que tu te cales o mais rapidamente possível
- Ela só te responde à mensagem das 14h00, às 23h00? Não está interessada e também não esteve a trabalhar que nem doida. (ninguém trabalha assim tanto e toda a gente sabe que as mulheres conseguem trabalhar e enviar mensagens ao mesmo tempo) Esteve simplesmente a ignorar-te. 
- Ela não te manda uma mensagem de bom dia ou "só para deixar um beijinho"? - Não está interessada
- Ela não te procura, nunca? Não está interessada

Não percebes isso e continuas a insistir?

És burro e já faltou mais para ouvires um "vai chatear outra foda-se"

terça-feira, 3 de junho de 2014

Deus Existe e Ama-me

Querem Provas? 

[ Adenda ao post: para quem não conhece a espécie selvagem tonners-de-impressora, fique sabendo que são animais que na maior parte das vezes expelem tinta (em pó) dos seus orifícios (que eu não sei quais são) quando colocados em determinadas posições.]

1 - Troquei o tonner azul da impressora com umas calças brancas vestidas e não me sujei. 
2 - Fui colocar o tonner no recipiente de tonners vazios que temos para o efeito com ele na mão (burra, tão burra), atravessando assim metade do escritório (que tem o chão em alcatifa, já falei sobre isto?). Quando cheguei ao local do recipiente, baixei-me com o tonner na mão para o colocar lá dentro e fiz um pequeno movimento involuntário que fez com que o tonner expelisse um bom bocado de tinta azul.

É aqui que Deus entra cheio de estilo. 

A tinta foi cair directamente no CAIXOTE DO LIXO QUE SE ENCONTRA ALEATORIAMENTE NAQUELE ESPAÇO deixando a alcatifa completamente intacta. 










sexta-feira, 30 de maio de 2014

Enquanto Conduzo Eu

- tenho o rádio quase sempre na Oxigénio,
- descasco tangerinas,
- falo ao telemóvel, raras vezes em alta voz (shame on me, mas também, quem não o faz?)
- envio mensagens
- faço piscas, muitos piscas, piscas para tudo
- não facilito aos taxistas nem aos motoristas de autocarros,
- facilito a todos os outros
- bebo iogurtes
- como sandes
- como tudo em geral
- penteio as minhas sobrancelhas
- tento dominar o carro com o cotovelo enquanto ponho a mudança com a mão que não está ocupada (estou cada vez melhor neste aspecto)
- gosto de ir com o braço de fora à camionista. Refresca-me o corpo todo e quando a música é boa, enceno um pequeno videoclip.

Apesar de todas estas tretas e algumas travagens bruscas, tenho uma condução prudente. Nunca tive um acidente. (olha, rimou)

E vocês, o que fazem?

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Visão, Missão e Valores

Não percebo porque é que todas as empresas insistem em ter uma visão, missão e valores.

Ninguém quer saber, ninguém pergunta, ninguém liga, parem com isso.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Como? #2

Como é que todas as imagens do meu telefone Nokia básico desapareceram? Na realidade não desapareceram todas, ficaram três. 

Três.  

Como é que isto aconteceu? Porque é que isto aconteceu? Num dia estavam lá, e no dia seguinte já não estavam. 

Todas. 
Puuuuuuf
Foram-se todas. 

Há por aí alguma mente iluminada que me possa explicar como e porque é que isto aconteceu?

Please? 

sábado, 24 de maio de 2014

Calma Marginal

Ao início do dia de ontem o FM mais perto do mar tocou uma das minhas músicas preferidas. Uma música que nunca passou nessa rádio, que é antiga e que não sei bem de onde surgiu. 

Mal começou a tocar, virei-me para a minha colega do lado (a impressora) e disse assim: "Meu puto, eu adoro isto." 

A rádio pelos vistos também ouviu, e passado umas duas horas voltou a passar, antes do almoço passou mais uma vez e depois do almoço passou novamente. 

A coisa quase parecia a Mega Hits, mas em versão bom.  

A frequência de uma das melhores rádios do país é 98.1 e a música que passou 4 vezes no mesmo dia foi esta. 



Ai sou tão boa pessoa, a dar-vos duas coisinhas boas a um sábado.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Foda-se

Adoro ficar 10 minutos com o nariz colado ao ecrã a tentar encontrar através de um processo de lógica altamente rigoroso o valor exacto de uma série de um gráfico.  

"Hm, está quase a bater no 5, isto deve equivaler a 0,5. Ou será 1. Será que isto equivale a 1? 0,7? Não, 1 é de mais, este está um bocadinho acima, isto deve ser para aí 0,5, ou será mais? 0,7, não 0,7 é muito, deve ser 0,5. Se for 0,5 então é 4.5. Ya, vou pôr 4.5." 

30 segundos depois leio mais à frente no documento o valor EXACTO que procurava. 

Era 3.7 

Foda-se. 

quarta-feira, 21 de maio de 2014

E Este Tempo?

Sim, hoje também vim falar deste tempo que se instalou na 'Tuga nos últimos dias. 

Mas não venho dizer mal, desenganem-se. 

Venho dizer que o adoro. Primeiro, porque não me afecta minimamente o facto de estar a chover a potes lá fora, de estar frio ou de estar vento. Não me afecta porque passo o dia no escritório a trabalhar e como tal, não lido com o tempo. Segundo, porque é óptimo para me lavar o carro. Estava imundo (como sempre) e esta chuva foi uma maravilha para lhe tirar a sujidade e as caganitas e ainda me poupou uma ida ao elefante azul. 

Isto não se pode é prolongar pelo fim-de-semana. Se isso acontece já sou menina para mandar vir.

terça-feira, 20 de maio de 2014

Se a Estupidez Matasse

Estou a lavar o cabelo e entra-me um niquinho de shampoo para o olho.

A coisa começou a arder e como eu sou uma pessoa com hemorróidas cerebrais frequentes, atiro-me cheia de sofreguidão ao olho direito para o coçar,

com a mão,

carregadinha,

de shampoo.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Cabra

Vou aos correios e entrego uma série de documentos agrupados e presos com clips.

A gaja saca os clips todos para ela e devolve-me tudo com agrafos.

Cabra. Cabra. Cabra.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Informação

Sei que vocês ficam assustados quando eu não escrevo por mais de 2 dias. Como tal, deixo-vos a informação que tenho aqui mais à mão: 

Estamos na 20ª semana do ano. 
Hoje é o 133º dia do ano. 
Faltam 232 dias para terminar o ano. 

Agora utilizem esta informação como bem entenderem. 

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Pró C*r*lho ISCTE

Andava a ver uns cursos que quero fazer e cheguei a um no ISCTE que era o ideal para mim. 6 dias intensivos onde se aprenderiam as bases. O ideal para numa primeira fase ver se é mesmo este o caminho que quero seguir. 

Li o programa, o plano de estudos e os testemunhos. Fiquei mesmo mesmo entusiasmada com a coisa. Fiquei ainda mais entusiasmada quando cheguei ao preço. 

€ 3.445,00

Entusiasmada em mandar o ISCTE pró caralho. 

Este preço inclui alojamento no melhor hotel de Lisboa, almoço e jantar com vista para o Tejo, emprego garantido numa multinacional e o meu rabinho lavado com água de malvas? 

É que se não inclui, podem ir-se todos foder. 

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Agora Foi Estranho Só para Si

Lembram-se deste episódio?? Claro que se lembram. Como poderiam vocês esquecer-se das figuras ridículas que eu faço? (adoro o efeito inception que criei. Se carregarem neste link, vão parar a um post que vos dirige para outro post que também têm de ler para perceberem o que vem abaixo. Se não querem ler nenhum dos posts, bazem.)

Ao sair do edifício para tratar de umas coisas, o porteiro lança novamente um: 

"Olhe que está frio lá fora" (está a tornar-se um pouco repetitivo senhor porteiro)

Desta vez já me consegui portar como uma pessoa normal. O meu cérebro entrou em erupção, mas eu consegui apenas sorrir e soltar um: "Não faz mal, eu aguento." 

Recebendo de volta: "Aguenta não é? É uma mulher muito quente!" 

Das duas três: 

1 - O porteiro lê o meu blog e se assim for acuse-se já;
2 - Somos almas gémeas e já fazemos o mesmo tipo de piadas
3 - Sou mesmo uma pessoa muito quente 

Eu vou escolher a 3. 

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Operação Stop

Dia de semana. 18hepicos. Estava a caminho de casa quando recebo uma telefonema a informar que tenho de mudar de rota. 

Para mudar de rota, precisava de passar pela operação stop que estava a decorrer do outro lado da estrada. Operação stop essa que tinha apenas um carro da Polícia e dois polícias cá fora com a mão na anca tentando espalhar charme. Com sucesso. 

Como sou a Deusa das operações stop diurnas, senti dentro de mim que os gajos me iam mandar parar. A fila da minha faixa de rodagem andava a ritmo de caracol, pelo que tive durante uns minutos vista privilegiada para a operação stop. E para o facto de não terem mandado parar nenhum carro. 

Até mandarem parar o meu, claro. Sou SEMPRE mandada parar em operações Stop durante o dia. 

Não gosto destas operações por vários motivos: 

1 - A probabilidade de me mandarem soprar no balão ronda os 1/20.000.
2 - Tenho sempre tudo em ordem e não conseguem implicar com nada. 
3 - Não há emoção e fazem-me perder tempo
4 - Sou mais sensual à noite 

Nunca na minha vida soprei no balão e isso atormenta-me. (vá, vamos ser todos crescidinhos e não vamos fazer piadas ordinárias está bem? Ou vá, se quiserem fazer, tem de ser mesmo muita boa) Gostava mesmo que me mandassem soprar no balão.Tenho bastante curiosidade e acho que no dia em que isso acontecer, os meus olhos vão brilhar e vou sair do carro aos pulos. Era importante que isso acontecesse num dia em que não tivesse bebido. Das duas únicas vezes que me mandaram parar à noite, numa delas estava a medicamentos e não bebi. O polícia acreditou em mim e deixou-me seguir. Incompetência ao mais alto nível. Na outra, ainda era cedo, o carro estava com mais miúdas e ele ficou nervoso e despachou a coisa muito rápido. Ainda nos disse para evitarmos a marginal que estava cheia de operações stop. Incompetência ao mais alto nível - Parte II. 

Tudo isto para dizer que não há emoção nas minhas operações stop. Não há um: "Saia do carro, precisamos de revistar a sua viatura" ou um "Saia do carro de mãos no ar". As minhas noites nunca terminam comigo a entrar para dentro de um carro da polícia, algemada, a gritar para quem está comigo: "LIGA AO MEU ADVOGADO".

Isso entristece-me. Muito.

terça-feira, 6 de maio de 2014

Cheira-me a Aumento

Há uns dias estava no gabinete do Boss e virei costas para voltar para a minha secretária real. 

Boss: "Espere lá" 
Eu: "Diga" 
Boss: "A que horas é o Benfica amanhã?" 
Eu: "20:05" 
Boss: "E em que canal dá?" 
Eu: "Sic" 
Boss: "Tem a certeza?" 
Eu: "Sim" 
Boss: "Ok. Pode ir." 

Hoje, no e-mail: 

Boss: "Veja abaixo. Onde se podem comprar os bilhetes para a final da Champions? Quanto custam?" 

Ri-me, e lá respondi o óbvio. 

Se esta assessoria futebolística continuar, vou ter de pedir um aumento. 

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Só de Cuecas

Estava em casa, acabada de sair do banho e só de cuecas. 

(deixo ao vosso critério se estava nesta figura porque gosto de andar pela casa só de cuecas, ou se era porque me ia começar a vestir)

A minha mãe tinha saído há poucos segundos, e tocaram à campainha. Como pensei que fosse ela para me dizer qualquer coisa, fui a correr até ao intercomunicador (sim, só de cuecas) e disse: 

"Siiiiiim" 

Ouço um: "BOA TARDE, TELECOMUNICAÇÕÕÕES" do outro lado da porta. 

Como lido muito mal com situações de pressão, deu-se-me um espasmo cerebral. (um dos vários que acontecem ao longo do dia) e respondi: 

"Aaaaaaaaaahhhhhhhh mas eu agora estou nua e não posso abrir a porta."

Apercebi-me do que tinha dito milésimas de segundo depois. Encolhi-me, grunhi em silêncio, fechei os olhos e esperei reacção: 

"Ahhhhh muito beeeeem, posso então voltar mais tarde?"

Então mas: ELE NÃO PEDIU PARA ENTRAR PORQUÊ? HAN?

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Estamos na Final

"É preciso o Benfica jogar para vocês os dois tomarem banho em menos de 5 minutos?" - diz a minha querida mãe

terça-feira, 29 de abril de 2014

Não Mudo

Um sinal de que não mudo de número de telemóvel há demasiado tempo, foi ter recebido uma mensagem de uma rapariga que vi pela última vez no meu último dia de aulas do 9º ano. 

Metade de Portugal tem o meu número, é um facto. 

(upa, muito slut e confiançuda esta última afirmação) 

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Porto

Fui passar uns dias ao Porto.
Deixo-vos abaixo algumas fotos da minha viagem.


Afinal só deixo esta. Não vos quero aborrecer, e esta fotografia já é suficiente para vos provocar muita inveja. 
Na Pizzaria Celeste comi a melhor sobremesa da minha vida.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Pagas Pagas

Patrão: "Isso tem aí as referências para pagamento?" 
Eu: "Tem" 
Patrão: "Então dê cá que eu pago isso à hora de almoço." 
Eu: "Não se esquece?" 
Patrão: "Nãããão" 
Eu: "De certeza?" 
Patrão: "Siiiiiim, fique descansada" 

Claro que não fiquei descansada.

Depois de almoço, quando chegou ao escritório:

"Tem aqui a factura, esqueci-me de pagar" 

Enfim.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Rainha do Engate #2

Depois de já vos ter introduzido à rainha do engate, venho partilhar mais uma tortura de que fui alvo.

Num gesto de humildade, ofereci à minha avó no seu aniversário um postal com um texto bem lamechas e com uma fotografia minha escarrapachada na parte da frente. Foi num gesto de humildade e num gesto de pobreza extrema. Toda a gente sabe que os postais estão caríssimos e que uma cartolina A4 sai bem mais barata. 

Continuando. 

Ofereci-lhe o postal nunca pensando que o fosse utilizar para outros fins se não o de recordar, todas as noites antes de se ir deitar, o quão linda, maravilhosa, perfeita e boa escritora eu sou. 

Claro que ela preferiu utilizá-lo para mostrar aos jardineiros e aos filhos de um conhecido o quão linda, maravilhosa e perfeita eu sou.

Algo me diz que também o leva na mala todos os dias quando vai ao Shopping. É só uma questão de dias até me contar.